Páginas

segunda-feira, 18 de março de 2013

Countdown to London

São só cinco noites - vou sexta, volto quarta feira - mas já me encontro em countdown e a atar pontas antes de me enfiar a tremelicar num avião e abalar-me para terras de Her Magesty the Queen. E do James Bond. Huuu.
 
No trabalho, não sou eu que defino o princípio e o fim, estou em reuniões, é tudo como a escola quiser. Pilhas e pilhas de trabalho. nove reuniões, uma imensidão de pequenas coisas para tratar, daquelas que só sabe quem tem. Isto porque nós, professores, não trabalhamos nada, é só descanso. Bagh! Humbug!
 
Fora do trabalho, o tempo é meu. Algum, ao menos. Ao menos isso. Estou a assegurar-me de que tudo fica bem: os voos confirmados, o hotel também (mesmo ao pé de Notting Hill, mas sem Hugh Grant...), as crianças têm onde ficar e as regras estão definidas, a roupa de que vou precisar está tratada... e o livro que ando a ler está quase lido. Merece uma leitura tranquila, felizmente já estou a dois terços do roubo dos livros e da narração da Sra.D.Morte, com um lencinho por perto para secar as lágrimas.

 Para Londres não levo computador nem livro. Nã-nã. Levo o kindle (ah, bendito kindle) para a viagem e algum momento mais morto, se houver. Tenho para lá tanto livro por ler que chegava para um mês ou mais. Para Londres levo roupa quente, luvas, gorro, botas rasas de sola de borracha. Ansiedade. Desejo. Pernas para andar. Olhos para (re)ver e registar. A alma aberta para absorver tudo.
 
E planos? Andar. Olhar. E andar mais um pouco. Eu quero é passear. Ser turista outra vez, que saudades, fazer o que os turistas fazem. Tirar fotos aos esquilos em Hyde Park. Conferir se o Big Ben continua certo, ver a guarda a mudar. Coisas de turista. Ir ao British Museum e ao Tate, perder lá uma manhã. Melhor se fossem duas. Adoro arte, que querem? Ir ao pub. Parece que também vou ter que ir à cera, nunca fui e o cara metade quer lá ir. Não é mau, vá lá. Depois andar mais e comer comida de plástico e fish and chips. Perfeito, perfeito? Ver Shakespere em inglês, isso nunca fiz. E se fosse no Globe ou em Stratford-on-Avon? Ahhhh. Vá lá, eu sei que são meia dúzia de dias apenas, mas deixem-me sonhar. Acima de tudo, relaxar e esquecer que pouco depois de voltar, começa tudo de novo.
 
 Acho que vai chover, o que quer dizer que Londres vai ser como todos a imaginamos e eu não a vi: cinzenta, fria e molhada.
 
Nota: há uns anos escrevi um romance de fantasia urbana que está na gaveta, passado numa parte de Londres que habitualmente não se visita, a Isle of Dog, em particular a zona de Blackwall, que eu não conheço. A maior tentação desta viagem, aquela a que duvido que vá ceder, é ir ver até que ponto acertei ou errei - é o mais provável - na minha imagem fantasiada dessa zona... 
 
 

3 comentários:

p7 disse...

Boa viagem, e enjoy yourself. ;)

Cristina Torrão disse...

Boa viagem!

Stratford-upon-Avon merecia uma visita, é uma pequena cidade lindíssima. Mas o tempo é realmente curto. E Londres tem tanto que ver...

Maria Marques disse...

Desejo-te uma optima viagem. Londres nao conheco, so Paris